Contabilidade

Exercício cálculo Custo Industrial do Produto Vendido

A empresa “Chás do Oriente, Lda.” produz dois tipos de chá: o “Sabor do Paraíso” e o ”Inside”. No presente mês a empresa vendeu dos dois tipos de chá, as quantidades descritas na tabela abaixo:

 

Sabor do Paraíso Inside
Quantidade (Kg) 11.200 9.500
Preço de venda unitário (€/Kg) 4,50€ 6,50€

 

Utilizando como fórmula de custeio o FIFO, o registo das matérias primas apresentava os seguintes dados:

Sabor do Paraíso Inside
Existências Inicias Kg 3.500 6.500
Preço unitário (€/Kg) 3,00 € 4,00 €
Compras Kg 12.000 5.500
Preço unitário (€/Kg) 2,80 € 4,50 €
Existências Finais Kg 2.500 500

As máquinas de produção registaram 1.600 horas de laboração e o número de  horas de MOD foi de 850 assumindo um valor de 16.100 €, distribuídos como se demonstra:

 

Horas Maq. Horas MOD Valor MOD
Sabor do Paraíso 750 400 7.500 €
Inside 850 450 8.600 €

 

A repartição do GGF Indirectos é realizada em função de:

 

  • Electricidade  – nº de horas de laboração das máquinas
  • MOI – nº de horas da MOD
  • Depreciações – nº de horas das máquinas
  • Outros GGF – consumo de matérias-primas em quantidade

 

Sabe-se ainda que:

 

Eletricidade

MOI Depreciações

Outros GGF

1.100 €

2.450 € 2.000 €

2.200 €

 

Considerando que não existe stock e PVF e Produção Acabada determine o Custo Industrial do Produto Vendido (CIPV).

RESOLUÇÃO:

Para apurarmos o Custo Industrial do Produto Vendido (CIPV) temos de apurar o Custo Industrial do Produto = MP Consumida + MOD + GGF:

CUSTOS Sabor Paraíso Inside FÓRMULA
Quant. MP Consumida 13.000 11.500 Ei MP + Compras – Ef MP
Valorização MP Consumida 37.100,00 € 48.500,00 € QEi x Preço Ei+ (Qconsumida – QEi) x preço compra
MOD 7.500 € 8.600 € Valores identificados no enunciado
GGF
   Electricidade 515,625 € 584,375 € Custo Electricidade / Total Horas máquina x Horas do Produto
   MOI 1.152,941 € 1.297,059 € Custo MOI/ Total Horas MOD x Horas do Produto
   Depreciações 937,500 € 1.062,500 € Custo Depreciações/ Total Horas máquina x Horas do Produto
   Outros 1.167,347 € 1.032,653 € Custo Outros/ Total Quant. MP x Quant. MP consumida por Produto
CIP 48.373,41 € 61.076,59 € CIP = MP + MOD + GGF
  EiPVF não existe PVF
  EfPVF não existe PVF
CIPA 48.373,41 € 61.076,59 € CIPA = Ei PVF + CIP – Ef PVF
  EiPA não existe PVF
  EfPA não existe PVF
CIPV 48.373,41 € 61.076,59 € CIPV = Ei PA + CIPA – Ef PA
CIPV Unitário 4,319 € 6,429 € CIPV UNIT. = CIPA / Quant. Produto

TS

 

Anúncios

33 thoughts on “Exercício cálculo Custo Industrial do Produto Vendido”

  1. Ola, estou agora a realizar licenciatura pela uab e tenho a disciplina de contabilidade de gestão , ao pesquisar encontrei o site, precisamente era o que necessitava, muitas das minhas duvidas ficaram resolvida. muito obrigada pelo execelente trabalho

  2. Boa noite

    Estou com uma duvida num exercício de contabilidade de gestão, eu tenho que determinar o resultado bruto de uma empresa com base nos sistemas de custeio total completo, racional e variável, a minha duvida esta aqui a empresa esta a utilizar o custo medio ponderado e não sei muito bem com calcular.

    1. Oi Vitor,

      basta apurar o CIPA unitário por cada sistema para a Produção e depois aplicar o critério do CMP às existências em armazém (Produção + Existência Inicial)

      Cumps,
      TS

  3. Este blog tem me ajudado muito com os meus estudos e desde ja agradeço a sua resposta aqui no blog e por e mail. Ainda estou a realizar o exercicio onde tenho calcular o sistema de custeio variavel pelo CMP a formula do CIPA é esta CVIND UNIT*PR e este resultado ao calcular o CIPA UNIT da me o mesmo valor que o CVIND UNIT isto é normal.

    1. Oi Vitor,

      fico feliz em ajudar. Em relação à sua questão é normal que dê exactamente o mesmo. Dado que o sistema de custeio variável só considera para custo de produção (CIPA) os custos variáveis do período em análise. Mas quando aplicar o CMP deverá considerar o custo unitário das Existências Iniciais, que podem diferir do CIPA da produção.

      Cumps,
      TS

      1. Olá, boa tarde

        A minha pergunta é muito urgente, se me puder ajudar eu agradeço.

        Como se pode justificar as diferenças nas DR, entre os diversos sistemas de custeio, usando o CMP.

        Obrigada.
        Susana Silva

      2. Oi Susana,

        a justificação das diferenças entre os sistemas de custeio, independentemente do critério valorimétrico seguido pela empresa,deve-se às variações de existências, ou seja, haver Existências Iniciais e/ou Existências Finais.

        Cumps,
        TS

  4. Boa noite!

    Desde já aproveito para lhe dar os parabéns pelo excelente trabalho que faz aqui no site! Eu e os meus colegas adoramos os exercícios resolvidos que aqui disponibiliza e adoramos o facto de responder sempre atempadamente às nossas questões.
    Em relação a este exercício, pedia-lhe que me esclarecesse o que são as “Horas do produto” (na parte de calcular os GGF).

    Cumprimentos,
    Cristiana

    1. Olá Cristiana,

      Desde já obrigada pela simpatia e fico feliz pelos artigos publicados ajudarem!

      Em relação ao exercício em análise, as Horas do produto referem-se às horas que são distribuídas pelos 2 produtos das horas de laboração das máquinas. Isto é, tabela 3: 750H para Sabor do Paraíso e 850H para Inside.

      Assim fica:
      Custo Eletricidade: 1100€
      Total Horas máquinas: 1600H
      Quota: 0,6875€/H
      Sabor Paraíso: 0,6875 x 750H = 515,625€
      Inside: 0,6875 x 850H = 584,375€

      Cumps,
      TS

    1. Oi Gelson,

      O cálculo dos Custos Industriais de Produtos Acabados são obtidos através da soma do custo do mês das componentes de produção (Matéria-prima, Mão-de-Obra e Gastos Gerais de Fabrico) e da variação de stock dos produtos em vias de fabrico.

      Em termos de fórmula temos: EiPVF + CIP (MP+MOD+GGF) – EfPVF

      Cumps,
      TS

    1. Oi Gelson,

      Qual empresa? Se se está a referir ao caso em análise o cálculo da quantidade de matéria-prima consumida resulta da fórmula: Ei MP + Compras – Ef MP como a empresa adopta o critério valorimétrico FIFO a valorização das matérias-primas consumidas resulta da fórmula: QEi x Preço Ei+ (Qconsumida – QEi) x preço compra

      Cumps,
      TS

    1. Olá Rogério,

      2 exemplos? vamos ver são 2 conceitos que estão interligados entre si o CIPA existe após o cálculo do CIP.

      O CIP é o custo industrial da produção e inclui os custos da MP consumida + MOD + GGF enquanto o CIPA é o custo industrial do produto acabado e inclui para além do CIP o custo variação de stocks (Existência Inicial – Existência Final)

      Exemplo:
      MPconsumida: 30.000€
      Produção: 10.000 unidades
      MOD: 10.000€
      GGF: 15.000€
      No início do período havia em vias de fabrico 1.000 unidades com um custo de 950€ e no final do período ficarem em curso 100 unidades, valorizadas ao custo de produção.

      CIP = 30.000 + 10.000 + 15.000 = 55.000/10.000 Unids = 5,5€/unid
      CIPA = 950 + 550000 – 100*55 = 55.4000/(1.000+10.000-100) = 5,08€/unid

      1. ola Dipo o Custo das Vendas corresponder ao CIPV – Custo Industrial do produto Vendido, já está calculado nesse exercício.

    1. Boa tarde Carla,

      correcto, sempre que não nos dão PVF assumimos que os mesmos não existem. Contudo, se me quiser enviar o exercício posso validar.

      Cumps,
      TS

  5. Bom dia
    Aquando do cálculo do mapa de produção, as matérias consumidas com os PVF do período, entram nesses mapas como matérias consumidas ou entram na diferença entre PVFinicial e PVF final?
    Obrigado

  6. Olá !

    Tenho uma pequena duvida quanto aos mapas das sessões !

    Agradecia querida Tania Saraiva a sua decorosa resposta ..

    OBRIGADO!

    Lucas Sachi

      1. OBRIGADO!

        Boa Tarde querida TANIA SARAIVA, aproveitando a oportunidade que me confere consernete a minha dúvida em contabilidade, queria eu aprender consigo nesta area em que me formo, em ( CONTABILIDADE e FINANÇAS ), tenho algumas debilidades na cadeira de Contabilidade Análitica , e espera a sua colaboração para juntos interajirmos nesta disciplina esclarecendo dúvidas e debatermos Temas de maneira em engrandecer os nossos conhecimento.

        Sem mas assunto espero pela sua resposta reiteirando as minhas cordiais saudações perando pelo seu deferimento !

        ________________________________

      2. Olá Lucas, terei todo o gosto em ajuda-lo a ultrapassar as suas “debilidades” nestas matérias. Assim, sempre que precisar pode enviar-me email ou expor por aqui as suas dúvidas. Se for de Lisboa posso dar-lhe explicações.

Deixa a tua opinião!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s