A Empresa Industrial de Rações, SA produz, em regime de produção conjunta, as rações tipo A e tipo B que comercializa no mercado, após operações de embalagem, ao preço de venda unitário de 3,75€/kg e 4,80€/kg, respectivamente. No ponto de separação obtém, para além dos produtos A e B, o subproduto S que vende a um cliente ao preço de 1.250€/tonelada e o resíduo R que manda destruir pagando 1.500€/tonelada.
Em certo período N venderam-se 80 toneladas de A e 96 toneladas de B e 12 toneladas de S. Os stocks iniciais eram nulos e no final do período havia 4 toneladas de B. Obtiveram-se 20 toneladas de R. A contabilidade apurou €495.000 de custos de matérias e materiais directos e gastos de conversão acumulados no ponto de separação e operações específicas de embalagem na fábrica de A e B no montante de €60.000 e de €80.000, respectivamente.
A empresa reparte os custos conjuntos em função do valor de venda relativo no ponto de separação e mensura o subproduto pelo critério do lucro nulo. O custo das vendas da demonstração de resultados por funções do período N foi de?

Resolução:

Em primeiro lugar temos de identificar todos os valores essenciais para a resolução deste exercício e listá-los:

Qv Ef PA Pv Unid
A 80 0 3.750 € TON
B 96 4 4.800 € TON
S 12 0 1.250 € TON
R 20 Custo: 1.500 €/TON
Custos
Conjuntos 495.000 €
Subproduto Lucro Nulo

O segundo passo será apurar o custo a atribuir ao Subproduto tendo em conta o critério valorimétrico utilizado pela empresa: Lucro Nulo:

  • Vendas: 12 Ton x 1.250€ = 15.000€
  • CIPV: 15.000€ (atribuímos o valor exato das vendas para que a MC seja nula)
  • Margem Contribuição: 0€

Agora estamos em condições de apurar os Custos Industriais de Produção Acabada:

Ração Valor Venda  C. Específicos VVPS % C. Conjuntos CIPA CIPA Unit.
A 300.000 € 60.000 € 240.000 € 37,50% 191.250 € 251.250 € 3.140,625 €
B 480.000 € 80.000 € 400.000 € 62,50% 318.750 € 398.750 € 3.987,500 €

Notas:

No Valor de Venda temos de considerar a produção do período em análise e não a quantidade vendida. No caso da Ração A não há diferenças porque a quantidade vendida é igual à produzida. Para a ração B há stock final em armazém de 4 TON, logo a quantidade a considerar é 96 + 4 = 100 TON.

Nos Custos Conjuntos a repartir temos de ter em conta os vários custos resultantes da produção da ração:

  • Custos de matérias e materiais directos e gastos de conversão
  • Custos de destruição de Resíduos
  • Retirar o custo que atribuímos ao Subproduto

Custos Conjuntos a repartir: 495.000€ + 20 TON x 1.500€ – 15.000€ = 510.000€

NO CIPA devemos incluir os valores dos custos conjuntos mais os custos específicos industriais.

Para terminar e respondermos à questão, construímos a Demonstração de Resultados por Funções até à Margem de Contribuição:

A B S Total
Vendas 300.000,00 € 460.800,00 € 15.000,00 € 775.800,00 €
CIPV 251.250,00 € 382.800,00 € 15.000,00 € 649.050,00 €
MC 48.750,00 € 78.000,00 € 0,00 € 126.750,00 €

 

TS