Caso prático muito simples para demonstrar a aplicação do Método Directo.

Conhecem-se as seguintes informações de uma Empresa, referentes ao mês de Abril  e que utiliza o Método Directo de Apuramento de Custos na sua Contabilidade Interna.

  • Produção: Produto “T”
    • A Ordem de Produção (OP)  n.º 22 (400 unidades do produto “T”) foi iniciada em Março e concluída em Abril.
  • Venda: Produto “T” ao preço de € 45/unidade
  • Existências Iniciais
    • Matérias-primas: 200Kg a € 4,25/Kg
    • Produtos em vias de fabrico:
      • OP  n.º 22,  € 1.300,00
    • Produtos acabados:
      • Produto “T” 100 unidades com o valor de € 3.725,00
  • Existências Finais
    • Matérias-primas: a determinar
    • Produtos acabados:
      • Produto “T” 50 unidades
  • Compras de MP: 1.800 Kg a € 4,50/ Kg
  • Custos indirectos de produção (GGF): € 2.600,00
  • Consumo de MP (valorização a custo médio):
  • OP  nº 22  – 1.500 Kg
  • MOD afectada à OP nº 22 – € 1.662,50
  • Os Custos de Distribuição são de € 900,00 e os Custos Administrativos correspondem a 5% das Vendas.
  • A valorização do CIPV e da Ef do Produto Acabado é efectuada segundo o método do custo médio.

1º Contabilização dos Movimentos Contabilísticos

CONTABIL

1. Matéria-Prima:

Sabemos à partida os valores das Ei e das Compras do Mês, logo e uma vez que a empresa utiliza o critério valorimétrico CMP iremos valorizar as saídas de armazém a 4,475€ (8.950€/2.000).

2. A MOD e GGF é totalmente aplicada à OP nº 22. Se existisse mais do que uma OP teríamos de imputar os custos dos GGF em função do critério de repartição definido pela empresa, por exemplo: horas de MOD

3. OP nº 22 – deverá ser debitada com todos os custos a ela imputados. EM 1º lugar se houver Ei de PVF + os custos do mês (MPP+MOD+GGF).

Se a OP ficar concluída (caso do nosso exemplo) no mês em causa deverá ser classificada como CIPA (Custo Industrial do Produto Acabado). Se a OP ficar em curso no mês em causa deverá ser classificada como Ef de PVF e que será a Ei PVF no mês seguinte.

4. Armazém de PA – deverá ser debitado com os custos referentes às quantidades que entraram em armazém. Isto é, Ei de PA (são produtos que transitaram do mês passado porque não foram vendidos) + CIPA (custo do produto acabado do mês – valor da OPnº22).

O CIPV (Custo Industrial do Produto Vendido) e a EF de PA serão apurados pelo CMP: (16.000€/500) x Qv = CIPV e (16.000€/500) x Qef = Ef PA

2º Elaboração Mapa de Controlo das OP

MAPA

NOTA: reparem que este mapa, não é mais do que reflexão dos custos da conta (T) da OP nº 22.