Critérios Valorimétricos para a valorização das Existências

1. Custo Específico – valorização das existências pelo custo exacto das mesmas. Critério adequado para empresas que transaccionam um número reduzido de existências, por exemplo: empresas de diamantes ou construção de cruzeiros.

2. Custo Básico – custo definido a priori com base nos valores históricos das existências. Este critério só é adequado para períodos inferiores a um ano, caso contrário o custo utilizado pode estar bastante desactualizado face aos valores de mercado.

3. FIFO – First In First Out. Isto é, valorizam-se as saídas de armazém pelo preço mais antigo e as existências pelo preço mais recente.

FIFO = Qei x PUnit + (Qconsumidas – Qei Utilizadas) x PUnit

4. Custo Médio Ponderado –  é calculado um custo médio unitário que será aplicado tanto às saídas como às existências. Como: quociente entre o somatório dos valores das várias existências e o somatório das quantidades de cada existências:

CMP

Exemplo aplicação dos critérios:

Existência Inicial = 1.000 unids a 20€/unid

Compras = 5.000 unids a 23€/unid

Existências Finais = 500 unids

Valorização do Consumo e das Existências Finais segundo o critério:

1º FIFO

Consumo (Q) = Ei + Compras – Ef = 1.000 + 5.000 – 500 = 5.500

Consumo (V) = 1.000 x 20€ + (5.500 – 1.000) x 23€ = 123.500€

Ef (V) = 500 x 23€ = 11.500€

2º CMP

Consumo (Q) = Ei + Compras – Ef = 1.000 + 5.000 – 500 = 5.500

CMP = (1.000 x 20€ + 5.000 x 23€) / (1.000 + 5.000) = 22,50€

Consumo (V) = 5.500 x 22,50€ = 123.750€

Ef (V) = 500 x 22,50€ = 11.250€

TS