Uma empresa que pretenda determinar os custos industriais dos seus produtos e/ou serviços produzidos é necessário adoptar um Método de Apuramento de Custos, que irá depender das características do próprio processo de produção. Podemos identificar 2 Métodos diferentes de Apuramento de Custos:

  1. Método Directo
  2. Método Indirecto

Normalmente, relacionamos o Método Directo com um processo de produção descontínua ou por encomendas e o Método Indirecto associamos a um processo produtivo contínuo ou que funcione por stocks (para constituir armazém de produtos acabados).

Contudo, convém relembrar que na realidade empresarial nem sempre é possível distinguir o processo produtivo entre descontínuo ou contínuo e por isso, poderá haver empresas que utilizem uma combinação destes 2 Métodos para o seu apuramento de custos.

MÉTODO DIRECTO – aplicação prática

1. Caracterização do Método Directo

Fonte: Temas de contabilidade de gestão – Os Custos, os Resultados e a Informação para a Gestão (2008); Livros Horizonte; Vários Autores

2. Contabilização

Informação Adicional: considerando o exemplo acima, temos 2 Ordens de Produção ou Ordens de Fabrico em que uma delas fica concluída (OP A) e segue para Armazém de Produtos Acabados e outra Ordem de Produção (OP B) que ficou em curso no mês e será a Existência Inicial de Produtos em Vias de Fabrico no mês seguinte.

No caso das Ordens de Produção só existe uma saída, ou é Produto Acabado (CIPA) ou é Produto em Curso (EfPVF). Neste Método não podemos ter em simultâneo CIPA e EfPVF.

Legenda:

  • CA – Custos Administrativos
  • CD – Custos de Distribuição ou Comerciais
  • CF – Custos Financeiros
  • CIPA – Custo Industrial do Produto Acabado
  • CIPV – Custo Industrial do Produto Vendido
  • Ei – Existência Inicial
  • Ef – Existência Final
  • GGF – Gastos Gerais de Fabrico
  • MP – Matéria-Prima
  • MOD – Mão-de-Obra Directa
  • OF – Ordem de Fabrico
  • OP – Ordem de Produção
  • RAI – Resultado antes de Imposto

Neste Método é fundamental os responsáveis de fabrica construírem um Mapa de Controlo dos Custos por Ordem de Produção para a qualquer momento da produção saberem os custos já imputados a cada OP:

 Este Mapa consiste em apurar a qualquer altura do mês os custos que já foram imputados às Ordens de Produção. Onde deveremos  preencher com base nos valores do T (contabilização) da respectiva Ordem de Produção (OP), onde:

  • Os custos transitados correspondem às Existências Iniciais da OP
  • Os custos do mês (MP + MOD + GGF) são também retirados da respectiva linha do T da OP
  • A coluna TOTAL corresponde à soma de todos os Custos do Mês (MP + MOD + GGF)
  • No final somando o Custo Total do Mês com os Custos Transitados temos o valor a colocar Em curso OU em Concluídas, de acordo com o T da OP ou informação do exercício. Se a OP já está concluída o custo total deverá ser colocado na coluna de Concluídas que equivale a um CIPA. Se a OP está em curso, o seu custo total deverá ser colocado na coluna de Em Curso que equivale a uma EfPVF.

MÉTODO INDIRECTO – aplicação prática

1. Caracterização do Método Indirecto

Fonte: Temas de contabilidade de gestão – Os Custos, os Resultados e a Informação para a Gestão (2008); Livros Horizonte; Vários Autores

2. Contabilização

Informação Adicional: neste exemplo estamos a imaginar um processo produtivo com 2 fases, ou seja, na FASE I entra as Matérias-primas que sofrem a primeira transformação e o “Semi-Produto” desta fase seguirá para a FASE II se estiver concluída a transformação ou ficará em Ef PVF para ser concluída a transformação no mês seguinte. Na Fase II, sendo a última fase para obtermos o produtos final, se concluirmos a transformação temos o Produto Acabado para transferir para o Armazém.

3. Método das Unidades Equivalentes (MUE)

No Método Indirecto de Apuramento de Custos é utilizado um método específico para a valorização dos produtos em vias de fabrico – Método das Unidades Equivalentes. Este método consiste em determinar a quantidade que se encontra em vias de fabrico e o seu grau de acabamento. Isto porque neste método, pretende-se conhecer a cada mês o que foi produzido efectivamente no período em análise, daí ser essencial saber daquilo que está em vias de fabrico qual o grau que já ficou acabado neste mês e o grau que transitou para ser concluído no mês seguinte.

Mapas Auxiliares para Apuramento dos Custos

1. Pelo Método do FIFO (First In First Out)

2. Pelo Método do CMP (Custo Médio Ponderado)

NOTA: há que relembrar que em qualquer processo de produção poderá haver lugar a perdas. Matéria que abordarei noutro post.

TS