Baralho de Ideias

Quem ganhar uma vaza dará início à seguinte.

Futebol: A promoção da não-competitividade

Hoje venho escrever sobre um assunto que certamente dirá muito aos portugueses, o futebol! Quem não segue futebol nos dias de hoje quando toda a imprensa, quer desportiva, quer generalista nos mina os sentidos com todas as novidades do desporto rei, dentro e fora dos relvados. E vamos directos ao assunto, lanço a hipótese de que o futebol em Portugal NÃO tem como objectivo a promoção da competitividade.

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Desporto/Interior.aspx?content_id=1144309

Esta é a minha tese, e pegarei nos dados do estudo referido pelo jornal “Jornal de Notícias” para a defender. Nesta notícia é indicado a Sport Markt, uma empresa de estatística alemã refere que em território nacional existem 2,2 milhões de adeptos do Benfica; 1,3 milhões de adeptos do FC Porto e 1,1 milhões de adeptos do Sporting, ou seja; 4,6 milhões de adeptos só de 3 clubes, quase 50% da população portuguesa que no limite terá tendência a consumir e investir só nestes 3 clubes. Então como é que os restantes 13 clubes da primeira liga alguma vez poderão competir com esta realidade? A verdade é que não poderão salvo algum milagre, e a história comprova-o, das 78 edições da Primeira Liga Portuguesa, Benfica, Porto e Sporting conquistaram 76.

Com esta desigualdade tanto a nível de adeptos, como a nível de conquistas, a tendência é para que esta modalidade vá perdendo cada vez mais adeptos, apesar de existir um Braga que deseja subir o seu nível ao dos grandes, a realidade é que não tem massa crítica que permita sustentar um crescimento desse género. Esta redução na competitividade, onde a grande fatia das receitas vão para apenas 3 clubes traduz-se na morte lenta do desporto, quantos clubes já não fecharam portas ou estiveram perto de o fazer por salários em atraso, dívidas por pagar, bens penhorados, e tudo sem receitas capazes de colmatar os investimentos realizados? Casos como Salgueiros, Campomaiorense, Leça, Boavista e mais recentemente Estrela da Amadora dão que pensar e deveriam servir de reflexão para quem quer que o desporto evolua.

Comparando com o desporto norte americano, salvaguardando as devidas diferenças, tem de se dizer que estamos a léguas de distância a nível de organização.  Nas modalidades norte americanas mais populares (NBA, NFL, MLB) existem conceitos que por cá deveriam ser adoptados, como o de apoiar o clube local, ou adoptar a existência de um tecto salarial, sendo que exceder esse tecto implicaria o pagamento de uma elevada multa, promover a interligação do desporto escolar com o desporto profissional.

O desporto deve promover a competitividade, convenhamos, o que é preferível ver? Um Benfica – Vitória a acabar 8 a zero, ou um Benfica – Vitória a acabar 3-2, 2-3, 5-4? Resta abordar a outra questão, será que as próprias pessoas querem esta competitividade, ou a falta de cultura desportiva é inerente à nossa população e preferimos aliar-nos “aos mais fortes” para ter aquela sensação de vitória sem desfrutar do desporto em si? Isso será discutido numa outra altura…

Deixa a tua opinião!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 17 Setembro 2012 by in Desporto.

Navegação

Jogadas anteriores

Fonte da imagem do cabeçalho

Jogadores

%d bloggers like this: