Baralho de Ideias

Quem ganhar uma vaza dará início à seguinte.

O Processo RTP

RTP1, RTP2, RTP Informação, RTP Memória, RTP África, RTP Internacional, RTP Açores, RTP Madeira, RTP Mobile, Antena 1, Antena 2, Antena 3, RDP ÁfricaDireto, RDP Internacional, RDP Açores Antena 1, RDP Madeira Antena 1, RDP Madeira Antena 3, Rádio Lusitânia, Rádio Vivace, Antena 1 Vida, Antena 3 Rock, Antena 3 Dance, Antena 1 Fado, Antena 2 Opera e G12.

A lista acima indica os serviços existentes no mundo RTP, algo que a imprensa não tem sabido fazer a devida referência, sendo que a própria RTP tem feito passar a imagem de que RTP é só e exclusivamente a RTP 1. A RTP consiste em 9 canais de televisão e 16 de rádio, sendo que a mensagem mais repetida nos últimos tempos é a de que “se trata de um serviço público”, é justo que um serviço público seja tão extenso e consequentemente dispendioso?

Serviço público acima de tudo exige eficiência na utilização dos recursos, uma vez que é pago com o dinheiro do contribuinte. Neste âmbito, como se justifica a existência de tantos canais de rádio? Serão as temáticas de cada um tão díspares assim que não se permita incorporar a programação de vários num só canal?

De acordo com o Orçamento de Estado para 2012, a empresa pública receberá 344,5 milhões de euros para pagar dívidas, aos quais se acrescem 91 milhões de indemnização compensatória e os 155 milhões de contribuição audiovisual, ou seja, cerca de 600 milhões de euros que este serviço público irá consumir do Estado, sendo que mais de metade serão só para dívidas, isto não é uma gestão sustentável e 600 milhões do dinheiro dos portugueses não deveriam ser desbaratados desta forma. De onde provêm estas dívidas? Enquanto serviço público o cidadão deveria ter o direito de saber como foi gasto o seu dinheiro, discriminando cada despesa, permitindo um processo mais transparente e onde cada cidadão pudesse opinar sobre a gestão que tem vindo a ser realizada.

Por fim, a RTP 2 não deveria ser o parente pobre em toda esta situação, é de longe o canal que realmente presta serviço público, o único que passa temáticas variadas com diversos interesses, desporto, séries televisivas, programação infantil e o único canal que promove a cultura do nosso País, a extinção da RTP 2 é um passo atrás na instrução dos Portugueses, mas a extição da RTP 2 não começou agora, mas sim na falta de promoção e na estigmatização de “canal fraco” que foi sofrendo de há vários anos para cá.

One comment on “O Processo RTP

  1. F. David Cruz
    27 Agosto 2012

    A dimensão do “mundo RTP” é realmente assustadora. De resto, a maior parte dos conteúdos produzidos já é oferecida gratuitamente por operadores privados. E infelizmente, como referes, tudo indica que será sacrificado precisamente o único canal a prestar serviço público, a RTP2.

Deixa a tua opinião!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 27 Agosto 2012 by in Política.

Navegação

Jogadas anteriores

Fonte da imagem do cabeçalho

Jogadores

%d bloggers like this: